sexta-feira, 2 de março de 2012

O Cravo e A Rosa


Era uma vez uma linda cidade, que tem de tudo, tem lindas casas e belos jardins. Não muito distante há um grande quartel para a defender de qualquer mal.
No caminho para o quartel, os soldados passam num belo jardim coberto de lindas flores, como margaridas, papoulas, lírios, entre outras. No centro deste jardim, tem um lindo chafariz, mais ao lado existem alguns arbustos com uma Rosa entre eles, que mal dá para se ver.
 Esta Rosa está muito triste, pois niguem percebe que ela está ali, ela perdeu todo o seu brilho, ficando tão fosca, que não se sobressai entre os arbustos. Está se sentido muito sozinha, devido ser ela única da sua espécie. Toda a via perdeu a vontade de viver, porque não a notam, e quem a vê, não se importa. Por esta razão, não podem saber, nem imaginam o tamanho de seu valor, o quanto ela é especial.
Os soldados todos os dias indo para o quartel, passam na frente deste lindo jardim, mas há um entre eles, que não se sente muito feliz em sua vida, não se sente feliz usando a sua farda e uma arma na cintura, em sua vida, ele busca algo que lhe faça a quietar o coração.
Um certo dia como de costume os soldados vão para o quartel, mas ao passarem na frente do jardim, este soldado para no portão, e olha para o seu interior, onde fica encantado com a sua beleza.
Os seus amigos o chamam, mas ele prefere ficar mais um pouco observando as lindas flores, que mexem com os seus sentimentos. Ele se sente diferente, sente que o mundo é mais bonito do que  imaginava, e começa a vê-lo com outros olhos, sentindo uma sensação de paz, dentro coração.
A experiência deste dia ficou lhe gravada no coração. A partir deste momento, ele não consegue mais passar pelo jardim sem parar, e olhar toda aquela maravilha. Então para no portal do mesmo, duas vezes por dia, na ida para o quartel e na vinda para casa.
Até que um dia, na volta para casa, o soldado olha mais minuciosamente, onde vê um lindo chafariz, perto de uns arbustos. Mas algo mais lhe chama atenção, então muito curioso, para saber o que era, roda o jardim pela parte de fora, chegando mais perto, vê a triste Rosa, mas não consegue entender como uma Rosa assim, pode estar sozinha neste lugar, e não junto das outras flores.
Porque não tem nenhuma outra de sua espécie neste jardim. Ainda por cima está no meio dos arbustos, é como se ela não tivesse valor algum, pois a jogaram ali, para morrer. Ele a olha atentamente, por um momento sente em seu coração, que ela lhe quer dizer alguma coisa, toda a via não a compreende, mas mesmo assim, se enche de compaixão, lhe dá um lindo sorriso, e segue para casa.
No dia seguinte, o soldado ao passar pelo jardim não fica mais no portal, ele da a volta para ver a Rosa, qual foi o seu espanto ao vê-la! Pois está com suas pétalas mais vivas, e o seu brilho natural começa aparecer, ele fica tão feliz em a ver que lhe dá mais um sorriso, e segue para o quartel. A Rosa fica super feliz ao sentir que alguém a notou, que alguém se importa com ela, sente em suas pétalas uma enorme vontade de viver, porque não se sente mais sozinha, pois conquistou um grande amigo.
O soldado já não consegue mais passar pelo jardim, sem sorrir para a Rosa. A cada seu sorriso ela fica cada vez mais forte, e mais feliz. Ela tenta lhe falar algo mais, tenta lhe dizer que precisa de seu sorriso, de seu carinho, e de todo o seu amor, mas como ele é um simples soldado, que tem a tendência a esconder os seus sentimentos. Com isso sufoca toda a sua maneira de ser, pensar, agir, fechando o seu coração, o tornando endurecido, tirando-lhe toda a sua sensibilidade. Por esta razão, ele demora a perceber as coisas que se passam em sua volta, por sua vez não consegue perceber o que a Rosa lhe quer dizer.
Um certo dia, o soldado recebe a noticia, que o seu país está em guerra, pois terá que ir para lá, para defender a sua pátria. Isto bateu como uma bomba em seu coração, neste momento, ele teve a certeza de que é uma pessoa muito infeliz, em sua vida, que jamais deveria ter ido para o quartel, pois o seu coração deseja muito encontrar a felicidade.
O soldado ao recebe esta noticia, se sente tão mal, tão perdido, que passa direto pelo jardim, se esquecendo de sorrir para a sua amiga, “a Rosa”. Esta por sua vez, ao ver o seu amigo passar sem lhe dar seu sorriso, sente suas pétalas murcharem, pressentindo que há algo de errado, mas não consegue saber o que.
O soldado chega em sua casa muito triste, pois não sabe o que fazer de sua vida. Ele não quer ir para a guerra, mas também não pode desertar, porque o matarão. Com tanta duvida, com tanto sofrimento em seu coração, fica tão desesperado, que sai de casa sem destino. Mas no meio de percurso se lembra de sua amiga, “a Rosa”.  Decide ir até ao jardim, toma coragem, pula o portal, vai até aos arbustos procura a Rosa, mas não a vê. Ele está tão desesperado que mau enxerga. Então ele se senta no chão, se encosta nos arbustos, onde sente algo espetando suas costas, é a Rosa, que por sua vez está magoada e muito triste com ele, porque no dia anterior não sorriu para ela. 
Com o coração a rebentando de tanta dor, o soldado não percebe o sofrimento de sua amiga, pensando somente na sua aflição, começa a conta lhe que está muito infeliz, pois terá que partir para a guerra. A Rosa que já não estava nada bem, ao ouvi-lo perde totalmente a vontade de viver. As suas pétalas murcham por completo, pendendo toda a sua beleza e o seu encanto, é nesta hora que o soldado se dá conta, do que está acontecendo com sua amiga, “a Rosa”.
O soldado sente em seu coração o quanto ela é muito especial, delicada e por demais sensível, porque acolhe para si própria todo o sofrimento de seu amigo. Ele sente em seu coração que a Rosa é a amiga a quem ele mais ama, do quanto ela precisa de sua força. Percebe ainda que sua amiga necessita muito, de todo de seu carinho, e de sua amizade.
O soldado põe de lado toda a dor que está sentido em seu coração, e retira a Rosa com muito cuidado do meio dos arbustos, a replantando com muito carinho e amor, no lugar mais bonito do jardim, onde todos a possam ver. Depois se senta do seu lado, comunicando  lhe que decidiu não ir mais para a guerra. Abre o seu coração lhe dizendo o quanto ele lhe quer bem, o quanto ela é especial para ele, que vai cuidar dela para sempre com o todo o seu carinho e amizade.
No dia seguinte os soldados sentem a falta do seu companheiro no quartel, onde surge um comentário entre eles, que seu colega deve estar doente, por isso não compareceu.
 Alguns dias se passam e nada do soldado aparecer. Os seus colegas estão ficando com medo que ele seja morto se desertar da guerra, e o percam para sempre.
Os companheiros do soldado, ao passarem pelo jardim, se lembram que seu colega sempre parava para olhar as flores, então vão até ao portal, ficam olhando para a sua beleza, mas eles percebem algo bem diferente, pois o jardim está muito mais bonito, percebem que antes, não havia rosas de espécie nenhuma nele, principalmente uma como aquela, tão linda! Com brilho tão forte e tão especial, que nos envolve com a sua luz, nos transmitindo uma paz tão acolhedora que nos faz sentir leves. Do seu lado há um lindo Cravo, que mexe com os nossos sentimentos, que faz aquietar o nosso coração com sua beleza incomparável.
Os soldados ficam tocados com o que viram e vem lhes um lindo pensamento:
- o nosso amigo se foi em busca de sua própria felicidade, mas nós não vamos deixar de ter a sua presença, pois ele está bem pertinho do nosso coração, e toda a vez que sentirmos saudades dele, viremos vê-lo neste lindo jardim de paz.
O soldado ficou tão feliz sentado ao lado da Rosa que experimentou a verdadeira felicidade se transformando num lindo Cravo. Aqui ele encontrou, o que ele sempre desejou para aquietar o seu coração, aqui ao lado de sua linda e especial Rosa ele encontrou o significado do verdadeiro amor, de uma verdadeira amizade.



18 comentários:

  1. Amiga linda passei para te desejar uma belo final de semana.
    Beijos de jasmim.
    Lua.

    ResponderExcluir
  2. Alice,história mais linda e emocionante!Adorei te visitar!Bjs,

    ResponderExcluir
  3. Uma mensagem de fé e de esperança. Todos queríamos morar nesse espaço! Bjs e um lindo fim de semana!

    ResponderExcluir
  4. Hola Alice! Me encantó la historia, es bellísima.
    Cuantas cualidades puede tener una flor, cuanto puede decir una planta!
    Encantada de leerte, bonito fin de semana, abrazos infinitos!

    ResponderExcluir
  5. Uma linda história de amor! a rosa sentia falta do sorriso ,das palavras do soldado e isso se passa na vida real,ás é só o que falta na vida de um casal,um sorriso,uma palavra ,um simples gesto de amor

    beijo e bom fim de semana

    carla granja
    http://paixoeseencantos.blogs.sapo.pt/

    ResponderExcluir
  6. Por isso que dizemos! aproveita o dia porque pode ser o ultmo que nos resta cá na terra!

    Se quiseres visita-me e serás bem vinda


    beijo e bom fim de semana

    carla granja
    http://paixoeseencantos.blogs.sapo.pt/

    ResponderExcluir
  7. Emocionante e de uma profundidade que só quem chegou a tal estágio entende sua narrativa.
    Abraço, Célia.

    ResponderExcluir
  8. Que história mais bonita, vc é muito criativa Maria Alice, parabéns! Acho lindo esse imaginário de amor entre o cravo e a rosa a lua e o sol, e muitos outros que permeiam nossa imaginação! Parabéns! Abraços

    ResponderExcluir
  9. Olá Maria Alice,

    que conto delicado e cheio de emoção. Nele senti que sozinhos não somos ninguém.

    Bejim e ótimo final de semana.

    ResponderExcluir
  10. ¡Que bonita historia la del Soldado y la Rosa! Convirtiendose él en un cravo, lleno de felicidad y compromiso. Preciosa historia de Amor, Amistad y compañerismo. Me ha encantado, Maria.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  11. Que lindo! Muito bom!
    É um paraíso!!
    forte abraço e bom fim de semana Maria Alice!!

    ResponderExcluir
  12. O cravo e a rosa são arquétipos de uma união perfeita ...bonita história.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  13. Alice, querida, que linda essa estória de amor e amizade entre o cravo e a rosa! Parabéns!!Bom fim de semana. Beijos

    ResponderExcluir
  14. Maria Alice, querida, que linda estória de amor e amizade entre o cravo e a rosa.Adorei! Parabéns!!!
    Bom final de semana. Beijos

    ResponderExcluir
  15. Uma bela história, uma verdadeira lição de amizade, e amor.

    Lindo fim de semana querida!

    ResponderExcluir
  16. Olá, amiga. Linda mensagem! Linda história! Um feliz domingo pra vc. Bjos!

    ResponderExcluir
  17. Maria Alice Querida!

    Seus post são doces e encantadores!
    Assim como você!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Muito obrigado pela sua visita ao mundo mágico do coração!
Seja sempre muito bem vindo!
Volte sempre...
Abraço fraterno
Maria Alice

Deus é contigo

Recadoseglitters.com